30 de jul de 2013

Deus

Se decidires levar consigo tudo o que tenho
Abandonas teu coração primeiro e enche teu universo de mim.
Então, sentir não será mais preciso...
Mesmo que te falte o som da vida, da palavra a sílaba ou precisão,
Deixa em teu coração exposto a dor
Porque será preciso esperança,
Pois que nenhuma desgraça é tão grande que possa
Com suas cinzas pretas nuvens nublar a claridade da alma
Ou a vastidão do amor.


And now, a version that maybe could express the feeling in English to my friends across the deep blue sea.

Lord

If you decide to take with you all I have
First forsaken thy heart and fills your universe with me.
So, feeling will be no longer a necessity...
Even if you miss the sound of life, the word or its syllable accuracy
Just left your heart exposed to pain
Because you'll be in need of hope,
For that no misfortune is so great that it can
With its black ash clouds clouding the clarity of the soul
Or the vastness of love.


16 de jul de 2013

Camaleão

Preso nas paredes da alma
está o gérmem da vida
o sopro de estrela que habita
em cada um de nós

Andarilho entre os desejos
percorre os muitos desertos
em busca de direção,
por espaço, por voz.

Sem sentir, nos domina
Outras cores assume
Pelas dores perdura
sua graça é veloz

Pois que é amor
quando o tom muda
e suas paragens disfarçam
a paixão, seu algoz

Retornará verde ao mais íntimo
Devagar, e por vagar somente
Qualquer ninho que esquente
O passado de minha mente atroz.




Dedico este texto à Ana Sarandy que com sua adoração pelas coisas que escrevo, as motiva, renova e desperta. Felicidades e muito amor, sempre!