18 de mai de 2013

Chovendo

Eles caminham juntos
E de tão coloridos desenham estradas.
Para muitos, representam desafios
Para poucos, moradas.
Entre um vendaval e outro,
distraem a grande maré
que vem e vai inundada por carros.
Eu vejo, mas não entendo o sentido.
É que aqui debaixo, 
o mundo é mais engraçado.
Mas foi caminhando
em estreitas passadas,
que vislumbrei a verdade, 
ainda melhor que nada.
É que num estranho segundo
Vi guarda-chuvas
Carregarem pessoas molhadas.


15 de mai de 2013

Resposta minha

Mas a memória vai se sobrepor
E toda luz que um dia eu vi
Me deixará escuro o coração
Sem alma não sentirei nem mais frio
E a cor que os olhos tem
O homem inventa e sente
Porque mesmo na ausência a cor está na mente
Em cada esquina da vida
Em cada quina do papel
Pra cada amor vivido
A luz recairá como um véu
E alma então retornará
Em lembrança, carinho e zelo
E a dor permanecerá distante como a terra do céu.